Página Principal | Roteiro | Artigos | Fotos | Contato                                 

 

Pizarro: O homem por trás do colonizador


Conhecidos por muitos como aquele que descobriu o Peru e levou a civilização aos povos bárbaros, ou odiado por todos que apreciavam a civilização Inca e a viram ser destruída a mando deste homem, quem realmente foi Francisco Pizarro? A verdade sobre o passado e as conquistas dele pode ser surpreendente, pois onde muitos vêem a trajetória de um herói desbravador ou de um tirano nefasto, quando avaliamos a origem deste homem talvez consigamos visualizar algumas justificativas para seus questionáveis feitos.
Filho bastardo de uma mãe prostituta, abandonado nas escadarias da igreja de Trujillo, em Esttremadura, teria sido alimentado com leite de uma porca. Seu pai, Fidalgo de velha estripe e capitão dos tercios, teria aceitado reconhecê-lo. Ele o obrigou a cuidar dos porcos antes de mandá-lo aprender o oficio das armas na Itália, para que depois de formado fosse enviado para o novo mundo junto com outros grupos de homens semi-analfabetos e com histórias semelhantes, desesperados por gloria e em busca de riquezas colonizassem a América.
É assim que os pesquisadores descrevem a trajetória do grande Pizarro que desbravou a floresta e encontrou os Incas, uma triste realidade e um passado cheio de magoas que Pizarro deixou para traz e ao pisar no novo mundo vez o que pode para honrar seu nome. Até que em novembro de 1524 seguindo relatos dos nativos dos Andes, em busca de “Pirú” uma terra repleta de ouro, encontrou um “Puerto de La Hambre” (porto da fome), onde após travar combates com os índios não achou riqueza nenhuma.
Após este fracasso teve que negociar com a coroa espanhola sua permanência e financiamento de novas explorações, depois de muito custo conseguindo uma nova oportunidade teve ainda de convencer seus homens de acompanhá-lo, com as seguintes palavras “Companheiros! De um lado desta linha estão a morte, as lutas, a fome, as privações e as tempestades, mas também o caminho que leva ao Pirú e suas riquezas. De um outro lado a facilidade, mas também o caminho do Panamá e da pobreza. Escolham bons homens de Castilha(CLAUDE,1976) , para o azar dos Incas eles escolheram ir com Pizarro em busca do Pirú.
Após uma longa viagem estes exploradores chegaram ao porto de Tumbez e fizeram contato com o povo Inca, na chamada terra de Pirú, e em uma segunda investida descobrem as riquezas da região, sobre este contatado e a guerra civil do mundo inca falaremos no próximo artigo.      
Deste modo vemos o quanto o passado deste desbravador foi manchado pela miséria humana e em quais condições ele se encontrava ao realizar a invasão do mundo Inca, algo muito importante para a História, pois sempre devemos buscar todos os lados de uma personalidade para melhor compreender seus feitos. Não que o contexto da vida de Pizarro justifique seus atos, mas devemos velo como um espanhol que foi submetido por seu país a buscar honra e gloria para seu nome através de conquistas, e que por sua vez submeteu a civilização Inca, que como já vimos submetera outras também. Lutemos para que este ciclo de submissões chegue a seu fim e que o ser humano entenda que deve aceitar o outro, ao invés de submetê-lo, para obter a verdadeira gloria.     

Jonatan Tostes Carneiro

Expedição Odisseia no Mundo Inca

Realização:

Centro de Pesquisas Odisseia

www.cpodisseia.com